Sabonete espuma x líquido: como escolher a melhor opção para você?

Postado por Alexandre Drachler Simões em

Você sabia que na antiguidade, os magos indicavam o banho para lavar a alma?

No Império Romano, era comum o banho público, muito utilizado para discussões sociais?

No Brasil, os índios surpreenderam os europeus com o costume de banharem-se duas ou três vezes ao dia?

 E não podíamos esquecer de Cleópatra, que se banhava com leite de cabra.

Em geral, atualmente o produto mais conhecido para limpeza pessoal são os sabonetes, que fazem um papel importante para o cuidado da saúde na higiene do nosso dia a dia. Pois, são cosméticos detergentes, capazes de retirar a gordura superficial da pele e, assim a sujeira. Sua função básica é a limpeza, funcionando como uma espécie de “anabolizante” para a água, aumentando a capacidade natural que o líquido possui de dissolver a sujeira.

Ademais, mesmo com sua extrema importância, uma minoria das pessoas se preocupa em escolher o tipo mais adequado para seu uso diário. Todavia, a tecnologia para fabricação de sabonetes evoluiu muito nos últimos tempos e estes produtos ganharam outras funções, como: eliminar a poeira; as células mortas; o excesso de óleo e suor produzido pelas glândulas, etc. Sendo assim, aqui vão algumas dicas para você acertar na sua escolha:

Sabonete líquido:

  • é melhor do que o sabonete em barra, já que a forma líquida é mais suave e tem pH (fator de acidez) mais perto do neutro, quase como o da própria pele;
  • possui fórmula menos agressiva em relação aos detergentes necessários para a limpeza e esfoliação da pele;
  • são concentrados, cremosos e possuem um perfume muito agradável;
  • com o uso de uma esponja, aumenta o rendimento e proporciona mais espuma e cremosidade, além de ativar a circulação e remover com mais facilidade as células mortas;
  • conhecidos também por sabonetes tipo gel

 

Sabonete espuma:

  • possuem formulação mais sensível, tanto que seu uso mais comum é para limpeza de mãos e rosto;
  • contém boa dose de hidratantes, assim não agridem a pele;
  • rende até 3 vezes mais que o sabonete líquido comum, sendo uma opção mais econômica;
  • apenas 1 acionamento é suficiente para higienizar as mãos;
  • opção mais agradável ao tato das pessoas

 

Contudo, você deve estar se perguntando o porquê de não usar os sabonetes em barra, que geralmente, são os mais comuns na rotina diária das pessoas?

A resposta é simples, os sabonetes em barra são feitos com gordura saponificada, que é uma ação química entre óleos e uma base, normalmente a soda cáustica. Sendo assim, não são recomendados para higienização facial pois seu pH alcalino, entre 9 e 10, altera o pH cutâneo, favorecendo ressecamento e morte da flora bacteriana residente da pele. Essas alterações colaboram para diminuição da capacidade de defesa imunológica da pele, proporcionando o aparecimento de acne cosmética, como também, pode oferecer uma chance de irritação de ressecamento da pele.

Além de que, o uso comunitário de sabonetes em barra não é o mais higiênico, pois o contato constante de diversas pessoas no mesmo produto pode deixar resquícios de bactérias contido nos mesmos.

Aposto, que em tempos de pandemia você está preferindo as soluções mais favoráveis a sua saúde, logo, deveria optar pelos sabonetes líquidos ou de espuma, evitando maiores chances de contaminação!

 

Autor: Larissa Lemos Simões


Compartilhe esta postagem



← Post anterior Post seguinte →